segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Estado, burgueses e Igreja: os 3 "sócios" das Grandes Navegações


Para dar conta de um projeto tão grande quanto as Grandes Navegações, era preciso muita estrutura e muito dinheiro. Imagine construir grandes navios, recrutar centenas de marinheiros, treiná-los, colocar os navios no mar e chegar a lugares no outro lado do mundo para tentar fazer comércio com povos desconhecidos -  e tudo isso nos séculos 15 e 16!

O sucesso de um projeto tão grandioso só era possível com a soma de esforços de instituições poderosas. Para isso, três "sócios" juntaram forças e bancaram a aventura. Esses sócios eram a Igreja, o Estado e a burguesia.

A Igreja Católica patrocinou as grandes navegações para expandir o seu domínio pelo mundo. Não é à toa que as velas dos navios tinham cruzes estampadas.

A principal intenção da Igreja nas Grandes Navegações era converter novos fiéis em toda parte, tornar cristãos todos os povos de todas as regiões do mundo. Evidentemente, além de fiéis, a Igreja também ganhou muito dinheiro e muitas terras.

O Estado, na forma de reinos unificados (os primeiros foram Portugal e Espanha), patrocinou as grandes navegações para tentar obter mais territórios e mais riquezas, principalmente metais preciosos como ouro e prata. Como as armas dos europeus eram muito superiores às armas dos povos das regiões conquistadas (principalmente África e Américas), os conquistadores portugueses e espanhóis (mais tarde, também franceses, ingleses e holandeses) e simplesmente se apossavam das terras que encontravam, se preciso matando grandes parcelas das populações nativas.

Já a burguesia (a classe dos comerciantes) queria entrar nas Grandes Navegações em busca de riquezas mesmo. Seu objetivo era abrir novas rotas comerciais e lucrar com a venda de produtos. Tanto ouro e prata quanto especiarias (temperos e produtos culinários de grande aceitação na Europa), tecidos finos como a seda e matérias-primas para tinturas e corantes.


RESUMO:
> As Grandes Navegações foram uma empreitada conjunta de três sócios: Igreja, Estado e burguesia (comerciantes).
> A Igreja queria converter mais fiéis, o Estado queria conquistar novos territórios e obter riquezas e a burguesia queria abrir novas rotas de comércio e obter riquezas.

6 comentários:

  1. adorii quue neem eu faalo adoori meesmo beijjooos

    ResponderExcluir
  2. me ajudou bastante nos trabalhos de história
    muito bom mesmo adori!!!
    A minha nota para quem fez essa pagina é 10 e a sua???
    beijoos povo!s2

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom! Parabéns pela paciência e pelo cuidado :)

    ResponderExcluir